“O Guardião da Vida é quem está sempre atento e cuidando do próximo”

Marcos de Moraes Lima, 39 anos, eletricista de distribuição, conta como é trabalhar na Estação Avançada Guararapes e Rubiácea, uma unidade que está há 81 anos sem registro de acidentes com afastamento em suas operações.

“Trabalho há 8 anos na CPFL e faço parte de uma equipe de seis eletricistas na EA Guararapes. Há 81 anos não temos nenhum acidente com afastamento, já estamos conhecidos até na China, onde fica a sede da State Grid. Eu acredito que o segredo disso é a forma como a gente trabalha, como se fosse uma corrente, elo encaixado em elo. Tudo é muito sincronizado quando estamos no campo, então a gente trabalha sempre observando e cuidando de quem está na equipe com a gente.

É uma cultura de segurança que a gente leva para a vida mesmo. Fazemos sempre pela manhã o Diálogo Diário de Segurança e nós temos, também, o programa Guardião da Vida, que nada mais é do que cuidar e resguardar o próximo. Um Guardião da Vida é aquela pessoa que não olha só para a própria segurança, mas para a dos outros também.

Esse conhecimento sobre segurança eu acabo levando para a minha família e para a minha vida. Tenho um filho de 4 anos, o Bernardo, que é a minha vida. Recentemente saí de férias com minha família e fomos para um resort passar alguns dias.


*A foto de Marcos com seu filho foi tirada em estúdio.

"Quando conhecemos o quarto do hotel, foi como se eu e minha esposa fizéssemos uma análise de risco do lugar. Tinha risco de queda, janelas sem redes de proteção, sacada com altura elevada, uma série de fatores de risco que a gente cuidou logo no começo para termos umas férias seguras."

Então, esse cuidado com o próximo está no nosso dia a dia e a gente pratica isso também com os colegas de equipe, que são como uma família também. Além disso, temos uma estrutura muito boa para podermos trabalhar com segurança. Contamos com os equipamentos de segurança, cursos e treinamentos, apoio da liderança para fazer os serviços com excelência e produtividade, mas sem abrir mão da segurança.

Mas, como está escrito em nosso vestiário na EA Guararapes, a segurança somos nós quem fazemos. Eu sempre procuro transmitir isso para os mais jovens, porque não adianta ter os equipamentos, assinar que pegou os EPIs, e não usar corretamente quando estiver mexendo na rede.

No fim do dia, o que eu vejo é que isso se transforma em qualidade. Tenho tranquilidade para executar um bom serviço, porque sei que meu companheiro está atento também aos riscos, confio nos equipamentos com que trabalho e conto com o apoio da companhia para fazer todos os processos com calma e segurança.

A recompensa também vem com o elogio do cliente. No dia a dia, fazemos ligações novas, aumento de carga, troca de medidores, manutenção de redes danificadas por animais ou árvores. E, quando o serviço é finalizado com qualidade, o cliente agradece, cumprimenta e percebe a importância do trabalho que nós fazemos. Isso é muito gratificante e me faz ter muito orgulho de vestir esse uniforme da CPFL. Tanto que mandei fazer uma roupa igual para o Bernardo!”

“Com o CPFL nos Hospitais, eu sinto que fiz a diferença para aquela comunidade”
Leia mais
“Me mudei para o Rio Grande do Norte e virei contador de histórias para
as crianças”
Leia mais